1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Extensão e inovação

Estudantes da UEM reconhecidos no concurso internacional de Inovação Tecnológica

thumbnail Prima 2Trata-se de um grupo composto por quatro jovens estudantes e recém-graduados pela Faculdade de Ciências da Universidade Eduardo Mondlane que foram galardoados esta segunda-feira (18 de Julho), em Maputo, no concurso de inovação tecnológica referente ao ano transacto, designado “Tec Talk 2016/BrainFusion”.
Os reconhecidos concorreram com o Projecto FAKUL que consistiu na criação de uma plataforma interactiva que facilita a partilha do material académico por parte dos estudantes, principalmente.
O representante do grupo, Frenque Sitoe, explicou que o projecto foi iniciado em 2015, na sala de aulas, motivado pela dificuldade em aceder o material académico dos anos passados que já foram usados dentro da universidade, como fichas, avaliações, entre outros.
“O que acontece é que muitos dos estudantes na sua preparação para as avaliações procuram testes anteriores, exercícios já resolvidos, etc. e vendo essa dificuldade de acessibilidade desse material achamos pertinente criarmos uma ferramenta que preenchesse essa lacuna”, disse, adiantando que actualmente a plataforma conta com um pouco mais de 29 mil visitas.
Agradeceu a UEM e a PRIMAVERA pela iniciativa pois, segundo afirmou, ela se constitui como meio de alavancamento de inovação tecnológica em Moçambique e por incentivar e trazer à luz soluções desenvolvidas por estudantes moçambicanos em resposta aos problemas do quotidiano no contexto local.thumbnail Prima
Presente na cerimónia, a Vice-Reitora Académica da UEM, Profa. Doutora Amália Uamusse, afirmou ser gratificante “para nós como UEM, constatarmos que, num concurso internacional com a participação de estudantes de diversas Universidades e jovens profissionais que já se encontram no mercado de trabalho, os nossos estudantes destacaram-se, vencendo o concurso de Inovação em Moçambique”.
Frisou que a UEM tem vindo a desenvolver acções múltiplas e consertadas como forma de satisfazer as exigências cada vez mais crescentes dos empregadores, da sociedade moçambicana e não só, para a colocação no mercado de trabalho de graduados cada vez mais competentes, criativos e inovadores.
Saudou a PRIMAVERA Moçambique pela iniciativa de organizar o evento pois segundo explicou, os concursos não só avaliam o desempenho dos estudantes e profissionais, como também os estimulam para um maior esforço.
“Estes concursos constituem também um barómetro através do qual podemos aferir o nível e a qualidade dos nossos programas curriculares e comparar com os programas de outras instituições”, disse.
Por seu turno, o representante da PIMAVERA em Moçambique, Eng. José Simões, explicou que o concurso objectiva incentivar a inovação e o empreendedorismo junto das universidades e a partilha de experiências.
thumbnail Prima 1Desafiou aos jovens cursantes de informática a identificarem novas oportunidades e a acrescentarem valor ao mercado de trabalho trazendo algo diferente que ajude as pessoas a realizarem as suas actividades diárias.

A PRIMAVERA é uma firma de soluções tecnológicas de gestão presente em vários países, sendo que em Moçambique está a 16 anos e nesses países conta com 27 mil clientes atendidos por 280 colaboradores.

 kiralık bahis sitesi Instagram takipci satin al bedava porno rokettube 
yerli filmler