1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Investigadores ensaiam extinguir fronteiras científicas nas Ciências Sociais

simposio-bigasComo que contornando as fronteiras políticas e administrativas e as distâncias impostas pela geografia, a Faculdade de Letras e Ciências Sociais (FLCS), junta de hoje (03), até quinta-feira (05/09/18), em Maputo, em Simpósio Internacional “Construindo Pontes” entre as Ciências Sociais, investigadores de diversas origens, com o mote de fornecer uma plataforma aberta, onde todos os tipos de pesquisas nas ciências sociais e humanas possam ser apresentados para estimular conexões entre universidades parceiras e superar as “fronteiras” existentes no sector.
Outrossim, o congresso objectiva conectar e facilitar encontros entre os interessados na matéria, pois, num mundo globalizado, os extremos do choque cultural em oposição à fusão de culturas dão o tom para discursos que oscilam entre uma visão quase romantizada da “aldeia global” e chamam à atenção sobre as diferenças insuperáveis, quer entre os investigadores de diferentes paragens do mundo, quer no mesmo espaço académico.
O simpósio insere-se nos Programas BIGSAS (Bayreuth International Graduate School of African Studies) e AMAS (Academic Mobility for African Sustainability Development), programas estes que surgem como respostas a necessidade da UEM, enquanto instituição comprometida com a produção científica e investigação, imprimir a mobilidade de docentes, estudantes e investigadores.
Falando na cerimónia da abertura do encontro, o director da FLCS, Prof. Doutor Cláudio Mungói, explicou que “Construindo Pontes” não é mais do que trazer a essência das percepções da humanidade sob um prisma de desconstrução de barreiras e de fronteiras através do estabelecimento de redes de solidariedade entre pessoas e grupos, e entre universidades e centros de pesquisas.
“Trata-se da materialização de relações horizontais, buscando factores de coesão comandados pela construção de um projecto e ideário comum e de uma onda que atravessa oceanos e rios carregando saberes e experiências dos nossos povos, das nossas culturas, das nossas línguas e de metodologias de pesquisas, interpretação e análise de fenómenos sociais”, aclarou Mungói.
A fonte argumentou que em letras e ciências sociais não existe a ideia de limites. Não existe a ideia de distância. Não existe a ideia de somente nós, o eu, o lugar explicar-se em si mesmo. Existe sim, explicações locais para problemas locais. Mas também existem explicações locais para problemas globais e explicações globais para problemas locais, pois o ser humano independentemente do lugar e diferenciando-se pelo lugar, é semelhante na sua essência e no seu comportamento. “Por isso somos seres humanos iguais nas nossas diferenças”, concluiu.
Em três dias do simpósio, os participantes vão discutir temáticas como, Ensino, Oralidade e Pesquisa Acção; Ensino de Literacia; Género, Saúde Sexual e Reprodutiva, e Sexualidade; Literatura, Identidades Transnacionais e Ambiente; Comunicação Social, Multimédia; e Estruturas Familiares, Migração e Gestão de Recursos.

 

porno amatör porno porna türkçe porno mtv ödeme

nakliyat şirketi istanbul evden eve nakliyat php shell download Hacklink Hack forumu

istanbul escort beylikdüzü escort istanbul escort halkalı escort etiler escort beylikdüzü escort şişli escort şirinevler escort istanbul escort şirinevler escort şişli escort gratis porno schwarze porno porno italiano