1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Mestrado em Ciências Florestais

Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal
 
Mestrado em Ciências Florestais
 
 
1.Apresentação do Curso
 
Introdução
 
Moçambique está localizado na região Austral da África, possui uma superfície de 799.380 km2 e uma população estimada em 23,7 milhões de habitantes (INE, 2010). É um dos poucos países na região que ainda mantém uma proporção considerável da sua cobertura com florestas naturais, todavia, apresenta uma elevada taxa de desmatamento estimada em 219 mil hectares por ano e em simultâneo possui um potencial para estabelecimento de plantações florestais (Sitoe et al., 2012; Marzoli, 2007).
De acordo com Nhantumbo e Izidine (2009) o desmatamento no país está associado à forte dependência da população em relação aos recursos naturais, visto que cerca de 80% da população total depende dos recursos florestais para sua subsistência. 
Estudos recentes mostram que a elevada dependência da população moçambicana em relação aos recursos florestais, associado ao lento crescimento das florestas tropicais nativas, pode levar a escassez dos recursos florestais num futuro próximo caso este cenário prevaleça. Nesse sentido, para assegurar redução da pressão sobre a floresta tropical nativa, o governo moçambicano decidiu em meados de 2005, promover plantações florestais com espécies exóticas de rápido crescimento (Minag, 2006).
A formação de pessoal especializado na área de ciências florestais com uma forte componente de pesquisa pode contribuir para a solução dos desafios supracitados
A presente proposta de Mestrado em Ciências Florestais orienta-se pela Lei do Ensino Superior, o Regulamento sobre o Sistema Nacional de Transferência de Créditos Académicos (SNATCA), bem como o quadro normativo interno, nomeadamente o Regulamento dos Cursos de Pos-graduação e o Quadro Curricular da Pós-graduação, vigentes na UEM. Inspira-se ainda na experiência acumulada de vários anos de trabalho a nível nacional e internacional bem como das parcerias existentes entre a FAEF e várias instituições nacionais e estrangeiras.
A proposta apresenta o Mestrado de Ciências Florestais em 2 ramos, nomeadamente o ramo de Silvicultura e o ramo de Economia e Maneio Florestal
 
2.Objectivos do curso
 
Objectivo Geral
 
O objectivo geral do curso de Mestrado em Ciências Florestais é de formar um especialista com capacidade para identificar e resolver problemas técnicos, planificar e organizar a produção, administrar recursos, gerar, disseminar e aplicar conhecimentos para o desenvolvimento socio-económico sustentável a nível local, regional e global. 
 
Objectivos Específico
s
Nesse sentido, o Mestrado em Ciências Florestais é desenhado para proporcionar aos estudantes:
- Conhecimentos gerais sobre os fundamentos de produção e desenvolvimento sustentável florestal, tendo em conta a dimensão social, económica e ambiental;
- Desenvolver capacidade para desenhar, conduzir, analisar e reportar pesquisas florestais;
- Desenvolver capacidades para desenhar, executar, monitorar e avaliar projectos de desenvolvimento; e
- Desenvolver capacidade de comunicação e liderança. 
 
3.Competências específicas
 
As competências genéricas referem-se às capacidades que são necessárias em todos os domínios de conteúdo e podem ser utilizadas em situações profissionais novas. Estas competências são por causa da sua transmissibilidade, o conjunto básico de capacidades para a vida quotidiana, dentro e fora da profissão.
De forma específica o graduado em Ciências Florestais deve ter competências relativas ao conhecimento, habilidades e atitudes específicas que serão adquiridas ao longo do curso e são compostas por competências do saber, do saber fazer e ser como se descreve de seguida. 
 
3.1.Nas competências do saber o graduado deve:
- Explicar os fundamentos da ecologia e produção florestal;
- Descrever os métodos de avaliação e quantificação dos recursos florestais, madeireiros e não madeireiros;
- Explicar os princípios de conservação e uso sustentável dos recursos florestal;
- Caracterizar os aspectos sociais, económicos e ambientais do sector florestal; e 
- Compreender a política e legislação florestal.
 
3.2.Nas competências do saber fazer o graduado deve:
- Descrever aspectos biológicos e ecológicos sobre sistemas de produção florestal; 
- Identificar, aos níveis de ecossistemas, o potencial de produção sustentável e possíveis ameaças;
- Avaliar os recursos florestais e formular estratégias para a sua valorização; e
- Avaliar e determinar o valor económico dos impactos ambientais por empreendimentos no âmbito do desenvolvimento agrário sustentável.
 
 3.3. Nas competências do saber ser
Para além de adquirir as competências supracitadas, o graduado do curso de Mestrado em Ciências Florestais deve ser:
- Empenhado e consciente sobre a sua profissão nas condições de desenvolvimento de Moçambique;
- Idóneo, assume as suas responsabilidades com profissionalismo e procura incutir o mesmo aos seus colaboradores;
- Idóneo para trabalhar em equipa e individualmente, para diagnosticar problemas, monitorar as actividades e propor soluções aos problemas diagnosticados;
- Capaz de assumir responsabilidades de forma a contribuir para os conhecimentos e as práticas profissionais e/ou rever o desempenho estratégico de equipas;
- Capaz de dinamizar e servir de modelo aos que o rodeiam;
- Empreendedor, criativo e inovador na sua área de actuação e procurar melhorar as condições de trabalho;
- Profissional que se guia por interesse genuíno de melhorar o bem-estar das comunidades;
- Cortês e respeitador da ética profissional;
- Profissional exemplar com um profundo sentido prático e de intransigência pelo uso racional dos recursos (naturais e materiais da sua unidade de produção);
- Flexível na adaptação à evolução tecnológica na sua área de trabalho;
- Interessado por uma aprendizagem continua; e
- Agente exemplar na luta por preservar a natureza e incentivar um desenvolvimento sustentável.
 
5.Público – alvo
 
Os candidatos que pretendem frequentar o curso de Mestrado em Ciências Florestais devem ser:
- Licenciados em cursos de áreas agrárias;
- Licenciados em cursos de áreas afins ao sector agrário; 
- Outros candidatos com experiência comprovada no sector agrário, a serem avaliados por uma comissão para o efeito;
 
6.Documentos de Candidatura
 
No acto de candidatura deve  apresentar-se os seguintes documentos:
- Ficha de candidatura (a ser obtida na secretaria de mestrado da FAEF):
- Carta endereçada ao Director do Curso indicando o ramo e a motivação:
- Certificado de habilitações de Licenciatura 
- Certificado de disciplinas feitas:
- Uma carta de recomendação académica:
 
Os candidatos devem cumprir as condições estipuladas no Regulamento dos Cursos de Pós-Graduação da UEM para admissão ao Mestrado Académico isto é, possuir nota de conclusão de licenciatura igual ou superior a 14 valores ou não inferior a 12 valores com comprovada experiência profissional de 3 anos.
Os processos de candidatura, devidamente instruídos, devem dar entrada a partir da publicação do Edital até a primeira quinzena do mês de Janeiro.
 
7.Duração do curso
 
O curso de Mestrado em Ciências Florestais tem a duração de dois anos e consiste de duas fases consecutivas, como se apresenta no Quadro 1:
Quadro 1: Estrutura e componentes do curso de mestrado em Ciências Florestais 
 
Período I Trimestre II Trimestre III Trimestre IV Período
I

Aquisição de conhecimentos: disciplinas obrigatórias e opcionais (55% do tempo de contacto directo)

Aquisição de capacidades: disciplinas obrigatórias comuns aos cursos (30% do tempo de contacto directo)

Estudo independente

Aplicação de conhecimentos e capacidades

Simulação de Projectos I

(15% do tempo de contacto)

II Aplicação de conhecimentos e capacidades - Dissertação/artigo científico (100% do tempo total)
8. Idioma
 
A língua oficial para o curso é a portuguesa.
 
9.Regime de estudo
 
O regime de formação é a tempo inteiro. O leccionamento das aulas obedece o calendário académico da UEM. 
 
10.Horário
 
As aulas geralmente decorrem entre as 15 e as 19 horas.
 
11.Local
 
Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal, Campus Universitário, Tel.(+258) 21492177/8, Extensão: 1739; Fax (+258) 21492176; Correio electrónico: dir.faef@gmail, Maputo; Moçambique.
 
12.Periodo de inscrição
 
Os processos de candidatura, devidamente instruídos, devem dar entrada a partir da data da publicação do Edital até a primeira quinzena de Janeiro.
Os resultados das candidaturas serão divulgados até duas semanas depois da submissão. 
 
13.Matrículas e Propinas
 
Inscrição: 7.000,00 (Sete mil meticais) para os dois anos.
Propinas: 9.500,00 (Nove mil e quinhentos meticais) por mês.
 
14. Contacto do Coordenador
 
Prof. Doutor Agnelo dos Milagres Fernandes - Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
 
15. Plano de estudos
 
Cada trimestre do curso de Mestrado em Ciências Florestais compreende um período de 11 semanas, seguidas duma semana intercalar e um quarto período de 5 semanas para as actividades de Simulação de Projectos no campo. O primeiro ano do curso conta igualmente com uma disciplina de seminários consistindo de um grupo de temas com vista a conferir aos estudantes as competências genéricas do curso assim como tópicos especiais da área que, pela sua dinâmica, deverão ser definidos e aprovados pelo conselho de gestão do curso antes do início do ano lectivo. A 1ª fase corresponde a 60 créditos. O segundo ano compreende actividades de investigação e redacção da dissertação/artigo científico, culminando com a apresentação e defesa da dissertação correspondente a 60 créditos. As componentes do curso são esquematizadas no quadro 2.
 
 
 
 
 
 
Ano I Semestre II Semestre
Módulo CR Módulo CR
I Métodos de Investigação Científica 08 Disciplina Específica 04
Disciplina Específica 05 Opcional I 04
Disciplina Específica 04 Opcional II 04
Disciplina Específica 04 Seminários III 03
Seminários I 01 Simulação de Projectos 09
Disciplina Específica 04    
Disciplina Específica 04    
Estatística Aplicada 05    
Seminários II 01    
Subtotal 36 Subtotal 24
 
  Módulo CR
II Dissertação 60
Total do Curso 120
 
 
Com excepção de “Simulação de Projectos I ” e “Métodos de Investigação Científica”, todas as disciplinas são leccionadas num período de 11 semanas.
Ramos do Mestrado em Ciências Florestais
 
Além de conhecimentos gerais e para assegurar aquisição de conhecimento específicos no domínio florestal são considerados as seguintes áreas de especialização designados de Ramos:
- Silvicultura
- Economia e Maneio Florestal
 
Ramo de Silvicultura
 
Objectivo Geral 
- Formar especialistas em plantações florestais e maneio de florestas naturais, tendo em conta a dimensão económica, social e ambiental.
 
Objectivos específicos 
- Formar técnicos qualificados para o estabelecimento de plantações florestais com espécies de rápido crescimento e para conservação e maneio de florestas naturais;
- Formar técnicos qualificados para o desenvolvimento de práticas e sistemas agro-florestais;
- Treinar os candidatos para a pesquisa na área de silvicultura;
- Treinar os candidatos para a apresentação dos resultados da pesquisa em seminários e revistas científicas.
 
Competências específicas
Para além das competências gerais em Ciências Florestais, ao terminar a sua formação, o graduado na área de Silvicultura deve ainda saber:
- Explicar os princípios a observar na escolha de espécies e procedências, no estabelecimento e condução de plantações florestais com espécies exóticas e nativas;
- Explicar os conceitos e métodos de conservação e maneio de florestas naturais; 
- Descrever as técnicas e métodos de levantamento e diagnóstico de sistemas agro-florestais;
- Explicar os conceitos e métodos de protecção de plantações e florestas naturais; e
- Compreender o quadro legal florestal, nacional, regional e global.
 
Competência do saber fazer:
- Planificar, executar e controlar processos de produção de sementes e plantas de espécies nativas e exóticas;
- Planificar, executar e controlar projectos de estabelecimento, condução e maneio de plantações florestais;
- Planificar, executar e controlar projectos de maneio e uso sustentável de florestas nativas;
- Planificar, executar e controlar projectos agro-florestais;
- Planificar, executar e controlar projectos de protecção florestal;
- Identificar, avaliar, monitorar e mitigar efeitos ambientais de plantações florestais e florestas naturais;
 
Plano de Estudo do Ramo de Silvicultura
 
Ano I Semestre II Semestre
Módulo CR Módulo CR
I Métodos de Investigação Científica 08 Sistemas Agro-Florestais 04
Maneio de Pragas e Doenças Florestais 05 Opcional I 04
Ecologia Florestal Aplicada 04 Opcional II 04
Maneio de Florestas Naturais 04 Seminários III 03
Seminários I 01 Simulação de Projectos 09
Plantações Florestais 04    
Silvicultura Tropical 04    
Estatística Aplicada 05    
Seminários II 01    
Subtotal 36 Subtotal 24
 
  Módulo CR
II Dissertação 60
Total do Curso 120
 
Ramo de Economia e Maneio Florestal
 
Objectivo
O objectivo do curso é de formar profissionais com capacidade de gerir empreendimentos económicos florestais e manejar florestas plantadas e naturais com ferramentas apropriadas de modo a obter rendimentos máximos e sustentáveis.
 
Competências específicas
Para além das competências gerais o graduado em Ciências Florestais, ao terminar a sua formação, o graduado na área de Economia e Maneio Florestal deve ainda saber:
- Descrever os métodos quantitativos usados na avaliação dos recursos florestais;
- Explicar as teorias e métodos para a planificação e avaliação de empreendimentos florestais;
- Explicar os métodos para analisar o mercado de produtos agrários; e
- Explicar os fundamentos da ecologia e produção sustentável florestal em plantações e florestas naturais tropicais.
 
O graduado deve igualmente possuir as seguintes competência do saber fazer:
- Organizar, integrar recursos financeiros, materiais e humanos em empreendimentos florestais;
- Planificar, executar e controlar levantamentos, quantitativos e qualitativos, dos recursos florestais madeireiros e não madeireiros;
- Realizar estudos de viabilidade técnica e financeira de projectos florestais;
- Desenvolver planos operativos de trabalho;
- Desenvolver estudos de mercado e valorização de produtos florestais madeireiros e não madeireiros;
- Gerir e administrar empresas florestais e organismos públicos; e
- Elaborar planos de maneio para a gestão de áreas de produção florestal 
 
Plano de Estudos do Ramo de Economia e Maneio Florestal 
 
Ano I Semestre II Semestre
Módulo CR Módulo CR
I Métodos de Investigação Científica 08 Planeamento da Empresa Florestal 04
Teledetcção e SIG 05 Opcional I 04
Ecologia Florestal Aplicada 04 Opcional II 04
Maneio de Florestas Naturais 04 Seminários III 03
Seminários I 01 Simulação de Projectos 09
Simulação e Maneio de Povoamentos 04    
Planificação de Projectos de Inventários Florestais 04    
Estatística Aplicada 05    
Seminários II 01    
Subtotal 36 Subtotal 24
 
  Módulo CR
II Dissertação 60
Total do Curso 120
 
 
 
16. Grupo de Professores
 
Item Professor Categoria  Área de Formação  Instituição 
01 Agnelo Fernandes Prof. Auxiliar Eng. Florestal UEM
02  Almeida Sitoe Professor Catedrático Eng. Florestal  UEM 
03  Bernard Guedes Assistente  Eng. Florestal  UEM 
04 Emílio Tostão Prof. Associado Economia Agrária UEM
05 Hélder Zavale Prof. Auxiliar Economia Agrária UEM
06 Mário Paulo Falcão Prof. Auxiliar Eng. Florestal UEM
07 Rosta Mate Assistente Eng. Florestal UEM
08  Tarquinio Magalhães Prof. Auxiliar  Eng. Florestal  UEM 
kamagra php shell download php bypass shell bedava jigolo jigolo kirala jigolo sitesi olgun bayanlar jigolo sitesi jigolo olmak istiyorum jigolo ilanı