1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Faculdades e Escolas

Mestrado em Desenvolvimento Rural

Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal
 
Mestrado em Desenvolvimento Rural
 
 
 
1.Apresentação do Curso
 
Introdução
 
Moçambique continua sendo um país marcadamente rural. Mais de 80 porcento da população vive nas zonas rurais e depende sobretudo da prática da agricultura e da exploração dos recursos naturais para o seu sustento. Assim, apostar no desenvolvimento rural é apostar na melhoria de condições de vida da maior parte da população. No entanto, apesar de esforços do governo e de outros parceiros no sentido de reduzir a pobreza rural, esta continua ainda bastante alarmante. Os resultados da 4ª avaliação nacional da pobreza (MPF, 2016) mostram que 46.1 porcento da população moçambicana está abaixo da linha da pobreza sendo que maior parte dos pobres se encontram nas zonas rurais (50.1 porcento) do que nas zonas urbanas (37.4 porcentos). O relatório aponta ainda que, nos últimos 5-6 anos a redução da pobreza foi mais rápida nas zonas urbanas (redução em 9.4 porcento) do que nas zonas rurais (redução de apenas 3.7 porcentos). Assim, é pertinente que a universidade Eduardo Mondlane a maior e mais antiga universidade do país contribua, através dos seus cursos, na redução efectiva e eficaz da pobreza rural. 
 
O presente curso de mestrado em Desenvolvimento Rural, é uma das contribuições da UEM visando promover o desenvolvimento rural e, pretende formar quadros capazes de analisar os contextos rurais, sua intrínseca ligação com o contexto urbano nacional e internacional e, a partir daí conceber, implementar, gerir e avaliar programas de desenvolvimento que impulsione o desenvolvimento rural. 
O curso reconhece que o desenvolvimento rural é complexo e requer uma abordagem multi-disciplinar. Daí que, o mesmo é concebido para garantir que o graduado tenha competências de investigação, de análise de informação assim como de formular políticas, estratégias, projectos e programas visando o desenvolvimento rural. Para além disso, o curso é desenhado para que o graduado seja um indivíduo que se identifica e aprecia o contexto rural e sabe como envolver actores locais no processo de desenvolvimento. O curso inclui bastante práticas através, sobretudo da disciplina Simulação de Projectos mas também muita avaliação crítica quer através da leitura e debate do material teórico disponibilizado pelos docentes quer pela interacção com diferentes actores através de seminários. 
Dado o reconhecimento do carácter multi-disciplinar do desenvolvimento rural, o curso reserva ainda espaço, através de disciplinas opcionais, para que os estudantes possam ir buscar as disciplinas que acharem relevantes para preencherem o seu quadro de referência científico. Assim, espera-se que o presente curso produza novas dinâmicas de desenvolvimento rural através de formação de quadros analíticos, com orientação multi-disciplinar e com bastantes habilidades práticas. 
 
2.Objectivos
 
Objectivo  geral
 
O curso de mestrado em Desenvolvimento Rural tem por objectivo geral, formar quadros capazes de analisar contextos, conceber, implementar, gerir e avaliar programas de desenvolvimento rural que conduzam à melhoria do bem-estar das comunidades, contribuindo deste modo para a promoção do desenvolvimento socioeconómico do país. 
 
Objectivos Específicos
 
Constituem objectivos específicos do curso:
- Diagnosticar e compreender processos que conduzem inovação e transferências de tecnologias;
- Elaborar e implementar estratégias de comunicação para disseminação de tecnologias;
- Conceber programas de capacitação de produtores e técnicos agrários;
- Contribuir na elaboração de estratégias para o desenvolvimento agrário;
- Identificar e criar oportunidades para ‘marketing’ de produtos agrários;
- Identificar, descrever e gerir actores envolvidos nos diferentes sistemas de informação Agrária;
- Conceber, implementar e avaliar programas e projectos de Extensão Agrárias desenvolvimento rural e,
- Monitorar e avaliar processos de inovação e transformação das comunidades rurais.
 
3.Competências  específicas 
 
O pós-graduado em Desenvolvimento Rural será um profissional com capacidades e habilidades: quem compreende competências genéricas e específicas. Assim, ao terminar a sua formação, o graduado Mestrado em Desenvolvimento Rural deve conhecer as áreas de saber, saber fazer e saber ser e estar onde:
 
3.1.Nas competências do saber fazer o graduado será capaz de:
- Gerir transformações rurais;
- Planificar e implementar projectos de desenvolvimento rural;
- Apoiar, planificar, implementar e avaliar intervenções integradas;
- Traduzir políticas para programas de implementação;
- Identificar necessidades, formular o problema empírico e suas implicações teóricas;
-Colectar e analisar dados, interagir pedagogicamente com os sujeitos de estudo e disseminar os resultados. 
-Implementar investigação quantitativa e qualitativa em ciências sociais; 
 
3.2. Nas competências do saber o graduado deve: 
Para além de adquirir as competências supracitadas, o graduado do curso de Mestrado em Desenvolvimento Rural deverá ser:
- Empenhado e consciente sobre a sua profissão nas condições de desenvolvimento de Moçambique;
- Idóneo, assume as suas responsabilidades com profissionalismo e procura incutir o mesmo aos seus colaboradores;
- Idóneo para trabalhar em equipa e individualmente, para diagnosticar problemas, monitorar as actividades e propor soluções aos problemas diagnosticados;
- Capaz de assumir responsabilidades de forma a contribuir para os conhecimentos e as práticas profissionais e/ou rever o desempenho estratégico de equipas;
- Capaz de dinamizar e servir de modelo aos que o rodeiam;
- Empreendedor, criativo e inovador na sua área de actuação e procurar melhorar as condições de trabalho;
- Profissional que se guia por interesse genuíno de melhorar o bem-estar das comunidades;
- Cortês e respeitador da ética profissional;
- Profissional exemplar com um profundo sentido prático e de intransigência pelo uso racional dos recursos (naturais e materiais da sua unidade de produção);
- Flexível na adaptação à evolução tecnológica na sua área de trabalho;
- Interessado por uma aprendizagem contínua; e
- Agente exemplar na luta por preservar a natureza e incentivar um desenvolvimento sustentável.
 
4.Perfil ocupacional do graduado
 
O graduado em Desenvolvimento Rural estará habilitado para trabalhar como:
- Funcionário público virado ao desenvolvimento rural;
- Analista de políticas de desenvolvimento;
- Consultor de desenvolvimento;
- Gestor de projectos de desenvolvimento;
- Docente universitário;
- Investigador; 
- Assessor para a área de desenvolvimento rural;
- Gestor e líder de organizações nao governamentais e de movimentos sociais.
5.Público-alvo
 
Podem ser candidatos ao curso de Mestrado em Desenvolvimento Rural os seguintes:
- Licenciados em cursos de áreas agrárias;
- Licenciados em cursos de áreas afins ao sector agrário; 
- Outros candidatos com experiência comprovada no sector agrário, a serem avaliados por uma comissão para o efeito;
 
6.Documentos de candidatura
 
No acto de candidatura deve  apresentar-se os seguintes documentos:
- Ficha de candidatura (a ser obtida na secretaria de mestrado da FAEF):
- Carta endereçada ao Director do Curso indicando o ramo e a motivação:
- Certificado de habilitações de Licenciatura 
- Certificado de disciplinas feitas:
- Uma carta de recomendação académica:
 
Os candidatos devem cumprir as condições estipuladas no Regulamento dos Cursos de Pós-Graduação da UEM para admissão ao Mestrado Académico isto é, possuir nota de conclusão de licenciatura igual ou superior a 14 valores ou não inferior a 12 valores com comprovada experiência profissional de 3 anos.
Os processos de candidatura, devidamente instruídos, devem dar entrada a partir da publicação do Edital até a primeira quinzena do mês de Janeiro.
 
7. Duração do curso
 
O curso de Mestrado em Desenvolvimento Rural tem a duração de dois anos e consiste de duas fases, como se apresenta no Quadro 1:
 
Quadro 1: Estrutura e componentes do curso de mestrado em Desenvolvimento Rural 
 
Período I Trimestre II Trimestre III Trimestre IV Período
I Ano

Aquisição de Conhecimentos: disciplinas genéricas e específicas (55% do tempo de contacto directo

Aquisição de capacidades: disciplinas genéricas e específicas comuns aos cursos (30% do tempo de contacto directo)

Estudo independente

Aplicação de conhecimentos e capacidades

Simulação de projectos I (15% do tempo de contacto)

II Ano Aplicação de conhecimentos e capacidades - Dissertação/artigo cinetífico (100% do tempo total)
 
8. Idioma 
 
A língua oficial para o curso é a portuguesa.
 
9.Regime de estudo
 
O regime de formação é a tempo inteiro. O leccionamento das aulas obedece o calendário académico da UEM. 
 
10.Horário
 
As aulas geralmente decorrem entre as 15 e as 19 horas.
 
11.Local
 
Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal, Campus Universitário, Tel.(+258) 21492177/8, Extensão: 1739; Fax (+258) 21492176; Correio electrónico: dir.faef@gmail, Maputo; Moçambique.
 
12.Período de inscrição
 
Os processos de candidatura, devidamente instruídos, devem dar entrada a partir da publicação do Edital até a primeira quinzena do mês de Janeiro.
Os resultados das candidaturas serão divulgados até duas semanas depois da submissão. 
 
13.Matrículas e Propinas
 
Inscrição: 7.000,00 (Sete mil meticais) para os dois anos.
Propinas: 9.500,00 (Nove mil e quinhentos meticais) por mês.
 
14. Contacto do Director do Curso
 
Prof. Doutora Nícia Givá –  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
15.Plano de estudo
 
O curso está estruturado para correr por trimestre. Cada trimestre do curso de Mestrado em Desenvolvimento Rural compreende um período de 11 semanas, seguidas duma semana intercalar e um quarto período de 5 semanas para as actividades de Simulação de Projectos no campo. O primeiro ano do curso conta igualmente com uma disciplina de seminários consistindo de um grupo de temas com vista a conferir aos estudantes as competências genéricas do curso assim como tópicos especiais da área que, pela sua dinâmica, deverão ser definidos e aprovados pelo conselho de gestão do curso antes do início do ano lectivo. A 1ª fase corresponde a 60 créditos. O segundo ano compreende actividades de investigação e redacção da dissertação/artigo científico, culminando com a apresentação e defesa da dissertação correspondente a 60 créditos. As componentes do curso são esquematizadas no quadro 2.
 
Plano de Estudos do Mestrado em Desenvolvimento Rural 
 
 
Ano I Semestre II Semestre
Módulo CR Módulo  CR
I Métodos de Investigação Científica 08 Concepção e Gestão de Projectos de desenvolvimento 04
Estatística Avançada para Ciências Sociais 05 Opcional I 04
Economia do Desenvolvimento Agrário 04 Opcional II 04
Capital Social no Desenvolvimento 04 Seminários III 03
Seminários I 01 Simulação de projectos 09
Participação, Governação e Desenvolvimento 04    
Gestão de Mudanças no Meio Rural 04    
Estatística Aplicada 05    
Seminários II 01    
Subtotal 36 Subtotal 24
 
  Módulo CR
II Dissertação 60
Total do curso 120
16. Grupo de Professores
 
Item Professor Categoria Área de Formação Instituição
01 Almeida Sitoe Professor Catedrático Eng. Florestal UEM
02 Castilho Amilai Prof. Auxiliar Desenvolvimento Rural UEM
03 Cláudio Mungoi Prof. Associado Desenvolvimento Rural UEM
04 Domingos Cugala Prof. Associado Protecção Vegetal UEM
05 Emílio Tostão Prof. Associado Economia Agrária UEM
06 Eunice Cavane Profa. Associada Extensão Agrária UEM
07 Helder Zavale Prof. Auxiliar Economia Agrária UEM
08 Inácio Maposse Prof. Associado Produção Vegetal UEM
09 Luís Artur Prof. Associado Sociologia de Desastres UEM
10 Nícia Givá Profa. Auxiliar Comunicação Ambiental UEM
11 Rosta Mate Assistente Eng. Florestal UEM
kamagra globalfollowers.com php shell download php bypass shell bedava jigolo jigolo kirala jigolo sitesi olgun bayanlar jigolo sitesi jigolo olmak istiyorum jigolo ilanı