1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Faculdades e Escolas

Competências e Estrutura Orgânica da Direcção de Cultura

Compete, em especial, a Directora da Direcção da Cultura:

  1. Velar pelo bom funcionamento da Direcção da Cultura;
  2. Garantir a preparação, execução, controle e avaliação de planos de actividade da Direcção da Cultura e os respectivos orçamentos;
  3. Aprovar o plano e orçamento anual e o relatório de actividades da Direcção da Cultura;
  4. Apoiar os órgãos centrais ou a direcção máxima da Universidade em matérias da sua área de actuação;
  5. Assistir ao Reitor e a Equipa Reitoral na sua área de competência;
  6. Nomear os responsáveis/chefes das Secções e Repartições e propor a nomeação dos Chefes de Departamento e equiparados;
  7. Assegurar a correcta execução das orientações dos órgãos consultivos e das recomendações da Universidade, e o cumprimento dos regulamentos e normas em vigor;
  8. Dirigir a gestão administrativa, patrimonial e financeira da Direcção da Cultura;
  9. Propor a criação, modificação ou extinção de Departamentos da Direcção da Cultura;
  10. Apresentar semestralmente ao Reitor o relatório das actividades desenvolvidas pela Direcção da Cultura;
  11. Homologar e validar os resultados de avaliação de desempenho do Corpo Técnico e Administrativo da Direcção da Cultura;
  12. Executar outras actividades afins.

A Director da Direcção da Cultura pode delegar algumas das suas competências nos Chefes de Departamentos.

Estrutura Orgânica

A Direcção da Cultura da UEM estrutura-se ou organiza-se em Departamentos, Repartições e Secções, nomeadamente:

  1. Departamento de Música;
  2. Biblioteca de Música;
  3. Galeria de Arte;
  4. Museu Nacional da Moeda;
  5. Fortaleza de Maputo;
  6. Centro Cultural.

Centro Cultural Universitário

O Centro Cultural Universitário constitui um espaço destinado à promoção e realização de iniciativas de natureza social, cultural, educativa, recreativa e de desenvolvimento local, integradas nas atribuições da Universidade Eduardo Mondlane.
O Centro Cultural destina-se a actividades organizadas pela UEM, incluindo eventos de organização conjunta com outras instituições.
O Centro Cultural será ainda aberto a iniciativas como conferências, congressos, colóquios, debates, workshops, feiras, festivais, exposições, cursos, apresentações de livros, seminários e outras propostas que possam surgir, desde que não colidam ou prejudiquem a actividade regular daquele espaço e sejam previamente autorizadas pela Direcção da Cultura da UEM, gestora do Centro.
O Centro Cultural da UEM oferece a comunidade em geral, os seguintes serviços:

  1. Auditório para espectáculos;
  2. Estúdio;
  3. Espaços multiusos para realização de actividades extracurriculares e exposições;
  4. Jardim para eventos.

Contactos

Av. Agostinho Neto, nº 926
Tel: 21 32 75 65
E-mail:  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.



Museu Nacional da Moeda | Casa Amarela

A Casa Amarela é provavelmente o edifício mais antigo de Maputo. O edifício foi construído em 1860 e é considerada a primeira casa de alvenaria da então cidade de Lourenço Marques, actual Cidade de Maputo. É de arquitectura indo-portuguesa. Actualmente, a Casa alberga o Museu Nacional da Moeda, administrado pela Universidade Eduardo Mondlane.

O Museu Nacional da Moeda foi criado por ocasião das comemorações do 1º Aniversário da criação do “Metical”, a moeda nacional moçambicana e foi inaugurado a 15 de Junho de 1981. A sua criação insere-se no âmbito da preservação e valorização do património histórico de Moçambique.
O Museu Nacional da Moeda possui um acervo de material que retrata a história, não só do país, como da Região Austral de África, desde há vários séculos. Reúne em seu acervo cerca de 4300 moedas, peças moneteiformes, notas e medalhas, sendo 1000 referentes a Moçambique. Oferece a comunidade em geral, os seguintes serviços:

  1. Exposição permanente de Numismática;
  2. Visitas guiadas (marcação prévia);
  3. Actividades com escolas;
  4. Pátio para eventos.

Contacto

Praça 25 de Junho, 438 - Casa Amarela, Maputo
Telefax: 21 30 72 85

Horário de Funcionamento:

  1.  De 3ª a 6ª feiras: das 11:00h às 17:00h;
  2.  Sábado: das 9:00h às 15:00h;
  3.  Domingo e Feriados: das 14:00h às 17:00h;
  4.  2ª feira: Encerrada.

Fortaleza de Maputo

O que é a Fortaleza

Conhecida como Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição é uma réplica que foi construída para ser provisória em 1940 pelo centenário da Independência e Restauração. Porém, foi restaurada de acordo com a traça original. Esta Fortaleza até pouco tempo depois da Independência, em 1975, foi um Museu Histórico-Militar.
A Fortaleza de Maputo é um monumento nacional relacionado com a história da presença portuguesa em Moçambique e com as relações e resistências oferecidas pelos habitantes das terras das margens da baía. A Lei 10/1988, de 22 de Dezembro, assegura a protecção legal deste monumento que é parte integrante do património cultural moçambicano.

Sua história

A sua história remonta aos finais do século XVIII quando se iniciou a construção da primeira fortificação portuguesa na baía, num contexto de rivalidade comercial entre diversos países europeus. A fortificação militar, feita com estacas, integrava a área da baía e era designada por Presídio. Na baía ficava um navio ao seu serviço.
Atacada, abandonada, destruída, foi reconstruída e sofreu alterações muitas vezes. Contudo, ainda pode-se ver algumas peças que restam do seu passado histórico-militar, caso das estátuas de Mouzinho de Albuquerque e de António Enes. Do lado direito colocados nas muralhas poderá ver dois painéis. Um representa a prisão de Gugunhana e o outro a carga militar contra o império de Gaza. Ao centro, entre vários canhões poderá admirar uma réplica dos padrões utilizados por Vasco da Gama nas suas descobertas e expedições.

Actualmente

A partir da década de 40 decidiu-se reconstituir, seguindo o traçado da anterior Fortaleza e instalar nela um Museu. Nasceu assim, já nos anos 50, o Museu Histórico Militar. Desde a proclamação da Independência nacional, em 1975, a Universidade Eduardo Mondlane tem sido a guardiã da Fortaleza.
Realiza obras regulares de conservação e restauro do monumento e oferece diversos elementos de interpretação da história da ocupação e da resistência. Para além disso, a Fortaleza abre as suas portas a múltiplas realizações sociais e culturais, constituindo igualmente um importante atractivo turístico da cidade. Oferece a comunidade em geral, os seguintes serviços:

  1. Visitas guiadas (marcação prévia);
  2. Consultas no Centro de Recursos e de Interpretação;
  3. Programas culturais diversos.

Contacto

Av. Samora Machel, Praça 25 de Junho, Maputo
Telefax: 21 30 72 85
Horário de Funcionamento: Todos os dias das 9h30 as 17:00h;
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

dc-fortaleza00 dc-fortaleza01
   

Galeria de Arte da UEM

A Galeria de Arte da Direcção da Cultura da UEM, tem por objectivo divulgar a arte contemporânea.
Localizada no Campus Universitário Principal, Edifício da Retoria - Av. Julius Nyerere nº 3453, R/C; Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. - oferece a comunidade em geral, os seguintes serviços:

  1. Exposição permanente da colecção de arte da UEM;
  2. Exposições temporárias;
  3. Visitas guiadas (marcação prévia);
  4. Aulas de iniciação às artes plásticas por solicitação prévia.

 

dc-galeria00   dc-galeria01

 

 php shell indir