1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Especialistas defendem a reestruturação do modelo de educação vigente para adequá-lo aos novos desafios

 

III-Encontro-de-Pesquisa-Edu

Os oradores do II Encontro Nacional de Pesquisa em Psicologia e III Encontro Nacional de Pesquisa em Educação defendem a necessidade de reflexão e reestruturação do modelo de educação vigente atendendo o contexto da crise imposta pela pandemia da COVID-19 que obrigou ao recurso das TIC para mediar o processo de ensino e aprendizagem. Entendem que a restruturação é a solução viável para as respostas necessárias no sector da educação.
O Prof. Doutor Ricardo Gonçalves Teixeira, da Universidade Federal de Goiás, Brasil, aponta para a pertinência da reconstrução de políticas e estratégias no sector da educação, o fortalecimento didático, bem como repensar nas resoluções de como levar uma educação de qualidade aos alunos.
Falando na sessão plenária subordinada ao tema “Reinvenção da educação em contexto de crise: experiências, avanços e dificuldades”, revelou a experiência brasileira da educação e dos modelos de ensino básico e secundário.
“Tivemos que repensar a estrutura tecnológica, sobretudo em como melhorar o aparato tecnológico nas escolas”, disse.
Na abertura do evento, o Vice-Reitor da UEM para Administração e Recursos, Prof. Doutor Joel Das Neves Tembe, reconheceu a necessidade de reflexão sobre temáticas relacionadas com Psicologia e Educação sobretudo num contexto em que o País atravessa momentos atípicos por conta da pandemia da Covid-19, ciclones e conflitos militares na região norte do País. Referiu ainda que aquele encontro nacional pode contribuir com reflexão sobre como a comunidade acadêmica pode ajudar a sociedade a lidar com estes fenómenos, assumindo que as Instituições de Ensino Superior são desafiadas a identificar soluções inovadoras para os problemas que afectam o País.
“A realização destes encontros junta-se, assim, a um conjunto de outros esforços que como instituição temos realizado ao longo dos tempos para dar respostas às diferentes crises que marcam o cenário socioeconómico e político do País”, disse.
Segundo o Vice-Reitor, os temas eleitos para a discussão estão em sintonia com os objectivos estabelecidos para o efeito, sendo que a sua abordagem poderá, no âmbito do contributo da Psicologia e Educação, ajudar na clarificação de resposta às várias questões que se colocam em momentos de crise, particular ênfase para o impacto das constantes mudanças curriculares e o uso de novas tecnologias de ensino e aprendizagem e gestão de crises na educação.
O II Encontro Nacional de Pesquisa em Psicologia e III Encontro de Pesquisa em Educação decorreu nos dias 16, 17 e 18 de Novembro em formato híbrido e debateu temas como “Currículo, Reformas educacionais, Ensino Superior e Inovação”, “Impacto dos conflitos armados, desastres naturais e o efeito na saúde mental, práticas e perspectivas”, entre outros.