1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

"A UEM não se deve eximir da sua ligação histórica com o desenvolvimento do País", afirma Filipe Nyusi

Graduacao-Nov22-02O Presidente da República, Filipe Nyusi, afirmou hoje, em Maputo, que a UEM não se deve eximir da sua ligação histórica para com o desenvolvimento do país porque perante a intensificação das dinâmicas sociais e a crescente exigência da sociedade moçambicana ela deve reinventar-se constantemente e antecipar os fenómenos oferecendo soluções e mecanismos para a sua mitigação.
Disse que ao nível do ensino superior, a UEM deve continuar a manter o seu estatuto de referência no país, na região e no mundo distinguindo-se sempre pela qualidade do seu trabalho e excelência dos seus resultados, quer no domínio da pesquisa, da ciência, da extensão, bem como no domínio da formação do capital humano.
Fez notar que ao longo da história, a UEM tem vindo a se afirmar como uma das mais prestigiadas instituições de ensino superior no continente e no mundo, por isso, carrega consigo responsabilidades acrescidas no domínio do ensino superior nacional.
Segundo o Estadista moçambicano, devido a experiência acumulada da UEM, ela deve buscar sempre fundamentos capazes de estabelecer a ponte entre o conhecimento que é produzido nas diferentes áreas científicas e a sua aplicação prática. Pelo que, o Presidente encoraja o alargamento e a intensificação da pesquisa dos mais diversificados fenómenos devendo os resultados reverterem-se na melhoria da vida das populações.
Graduacao-Nov22-01O Presidente da República que falava na cerimónia de graduação de 928 técnicos superiores, dos quais 898 licenciados, 21 mestres e 9 doutores, garantiu que o governo moçambicano continuará a acarinhar e a investir na formação de técnicos superiores a altura das necessidades de desenvolvimento do país por entender que ela se debruça em diferentes vertentes, entre as quais, na produção do conhecimento através da pesquisa, na geração de profissionais através do ensino e na prestação de serviços para a sociedade através da extensão.
Dirigindo-se particularmente aos graduados, disse que o leque de cursos que estes acabam de graduar correspondem as áreas prioritárias do actual programa de governação lembrando, contudo, que não existe um curso melhor que o outro, uma vez que todos são importantes para responder as necessidades dos diversos domínios da vida económica, social e cultural de Moçambique.
"Não há emprego para todos, mas há trabalho para todos, como não há patrões para todos, mas há uma vasta possibilidade de cada um se tornar patrão", disse Filipe Nyusi apelando para o empreendedorismo dos graduados.
Por sua vez, o Reitor da UEM, Prof. Doutor Manuel Guilherme Júnior, garantiu que a instituição que dirige continuará a envidar esforços no sentido de viabilizar o aumento do acesso à formação superior de mais moçambicanos, garantir a qualidade e a diversificação dos cursos de graduação e pós-graduação, investindo na capacidade de realizar investigação para dar respostas aos desafios de desenvolvimento que o país enfrenta.
Em representação dos graduados, Vânia Tinga, da Escola de Comunicação e Artes (ECA) reconheceu que foram anos de determinação para alcançar a formação caracterizados por muita leitura, noites perdidas, incertezas, algumas vezes vontade de desistir por causa dos obstáculos, mas que, no geral, foram anos de aprendizado e de criação de amizades para toda a vida.
Refira-se que parte dos graduados com o nível de Doutoramento receberam o diploma directamente das mãos do Presidente Filipe Nyusi.
Por forma a garantir a observância das medidas de segurança sanitária, a cerimónia está repartida em 5 sessões nos dias 21, 22 e 23 de Novembro.

Graduacao-Nov22-00