1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Estudantes e docentes capacitam-se em técnicas de "Corfebol"

cesto.pngTerminou hoje, dia 10 de Maio, a formação para adopção de uma nova modalidade que se vai inserir no país. Trata-se de Corfebol, um desporto com características semelhantes aos do basquetebol, mas que se difere deste pelo facto de o Corfebol permitir que homens e mulheres constituam uma mesma equipa e desempenhem funções similares. A formação de três dias abrangeu cerca de 30 estudantes da Escola Superior de Ciências de Desporto (ESCIDE) e perto de 20 professores de Educação Física das Escolas primárias e secundárias da cidade de Maputo, escolhidos pelo Ministério da Educação, em parceria com o Instituto Nacional de Educação Física e Desportos.

Segundo nos deu a conhecer Daniel Banze, do Departamento de Cooperação e Planificação do ESCIDE, esta acção de formação resulta de uma parceria entre a Federação Internacional de Corfebol, com sede na Holanda, e a Escola Superior de Ciências de Desporto da UEM, envolvendo o Ministério da Educação.
"Basicamente é um curso mais prático de demonstração para os estudantes para, no futuro, provavelmente, constituírem uma federação da modalidade ou equipas de Corfebol. Este curso vai permitir que futuramente se possam constituir equipas nas escolas primárias e secundárias e nas províncias, de modo a competir", garantiu Banze.
O Corfebol é uma modalidade colectiva mista, jogado por ambos os sexos. O instrutor da Federação Internacional de Corfebol, Jorge Alves, que ministrou o curso em Moçambique, explicou que a modalidade obriga a cooperação intensa entre os atletas durante o jogo, cujo objectivo é introduzir a bola no cesto. No que tange a algumas regras para a prática da modalidade, Alves indicou que "não se pode andar com a bola na mão e pode se jogar atrás do sexto à semelhança do hóquei em patins. Aqui o ângulo de lançamento da bola é de 360 graus, portanto, a partir de qualquer parte do campo".
De acordo com Alves, cada bola introduzida no cesto representa um ponto a favor da equipa marcadora. O jogo tem a duração de 50 minutos com um intervalo de 10 minutos, divididos em 2 períodos com 25 minutos cada. O Tempo de ataque tem a duração de 25 segundos, contados a partir do momento em que a bola entra na zona de ataque. Outras regras da modalidade dão conta de que no recinto da quadra o atleta não pode andar com a bola na mão e nem driblar. O cesto não tem tabela, o que dificulta a colocação de pontos.
O Corfebol pode ser praticado num pavilhão com campo de andebol e com medidas de 20 por 40. Pode ainda ser jogado na praia, em superfície dura ou na relva. O sistema é sempre o mesmo mas o tamanho de campo difere. Cada equipa é composta por 8 elementos sendo 4 mulheres e igual número de homens.
O Corfebol foi criado em 1902 na Holanda e, actualmente, é praticado em 74 países de todos os continentes. Em África, esta forma de fazer desporto chegou em 1993 com a introdução da modalidade na África do Sul. Na região, países como o Zimbabwe, Zâmbia e Botswana já adotaram a modalidade.
A ideia da Federação Internacional de Corfebol é constituir uma selecção moçambicana da modalidade até Agosto deste ano, de modo a participar do torneio da região austral de África, a ter lugar na República da Zâmbia, envolvendo 6 países.cesto2.jpg

kamagra globalfollowers.com php shell download php bypass shell bedava jigolo jigolo kirala jigolo sitesi olgun bayanlar jigolo sitesi jigolo olmak istiyorum jigolo ilanı