1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Universidades africanas devem envolver-se na criação de políticas de segurança alimentar em África

reitor-roforumOs participantes à 4ᵃ Conferência Bienal da RUFORUM, que decorreu semana passada em Maputo, entendem que as universidades africanas devem envolver-se na criação de instrumentos de política nacional, regional e continental do ensino superior focalizadas na segurança alimentar e nutricional de África. Por outro lado, afirmaram que os ministros africanos de Agricultura e da Educação devem trabalhar conjuntamente com as universidades e agências interessadas no desenvolvimento de programas que estimulem o agro-negócio, a inovação e o empreendedorismo.
Estas são algumas das recomendações saídas da Conferência, que de 21 a 25 de Julho juntou em Maputo 504 participantes de 42 universidades, para discutirem o desenvolvimento do sector agrário de África.

Durante os próximos 10 anos, a estratégia da RUFORUM deve estar focalizada em intensificar a formação de mulheres cientistas e garantir sua integração na liderança das ciências no continente africano. No encontro ficou ainda acordado que, a União Africana deve constituir uma equipa de técnicos juntamente com a RUFORUM para planificar uma cimeira conjunta, envolvendo chefes de estado. Entretanto, a RUFORUM entende que a União africana deve apoiar programas de mobilidade académica em instituições de ensino superior que actualmente são geridos pela rede RUFORUM.

Os participantes na 4ª Conferência Bienal da RUFORUM defendem a tese da liberalização do ensino superior no continente, de modo a massificar o seu acesso, pois acreditam que só assim é que as universidades africanas serão capazes de formar mais mestres e doutores. Aliás, o aumento do número de graduados em mestrado e doutoramento foi amplamente defendido pela Presidente da Comissão da União Africana, a sul africana Nkosazana Dlamini Zuma, falando no primeiro dia do encontro.
Desde a sua criação, em 2004, a RUFORUM tem enfrentado diversos desafios. Mas os integrantes das 42 instituições de ensino superior que estiveram em Maputo, entendem que a rede RUFORUM prestou um excelente serviço para o desenvolvimento do continente africano.
Nos últimos 10 anos, a RUFORUM trabalhou com as universidades africanas no sentido de dar suporte e alinhar os seus programas de desenvolvimento, especialmente no que tange a agenda de desenvolvimento global do Programa Africano de Desenvolvimento (CAADP), contribuiu para o incremento do número de raparigas graduadas em ciências agrárias, deu suporte ao projecto de implantação e desenvolvimento das tecnologias para garantir a produtividade da agricultura no continente, e através de diferentes redes mobilizou investimentos para a terciarização da educação agrícola, em África.

Na hora de fecho, o Reitor da UEM, o Prof. Doutor Orlando Quilambo, falando na qualidade de anfitrião, disse que o evento permitiu o levantamento dos principais desafios que preocupam os cientistas, o sector privado, os decisores políticos, os parceiros de desenvolvimento e a sociedade em geral.
“A forma franca, directa e aberta com que foram conduzidos os debates contribuiu grandemente para a troca de valiosas experiências que nos levam a concluir que o futuro da RUFORUM é auspicioso”, concluiu.  
Quilambo disse ainda que as experiências da 4ª Conferência Bienal devem ser replicadas aos vários sectores da sociedade com vista a engrandecer os seus resultados e incrementar a criação de uma nova postura por parte dos governos africanos.
Na cerimónia de encerramento, foram premiados três agricultores de Moçambique como reconhecimento das suas contribuições consideradas significantes para o desenvolvimento da agricultura, e pela sua competência, dedicação e comprometimento para a redução da pobreza que, segundo os organizadores, estes constituem uma fonte de inspiração. Trata-se dos melhores agricultores baseados nomeadamente nos distritos de Catandica, província de Manica, da Associação de Camponeses da Moamba, província de Maputo, e da Comunidade de Lizongile, da Reserva Nacional do Niassa.
Igualmente, foram reconhecidos três investigadores. Trata-se da Engenheira Laura da Graça José, na categoria de melhor investigador estudante, António Chamuele, melhor investigador assistente, e o Prof. Doutor Carvalho Ecole, na categoria de melhor investigador principal.

 rofurum fecho

 Na ocasião, o responsável pelo pelouro da Ciência e Tecnologia e Comissário da União Africana, Martial De Paul Ikonga, afirmou que o ensino superior é um instrumento importante para a realização de África que se pretende em 2063, afirmando ser através do ensino superior que uma sociedade se compreende a si própria com recurso a pesquisa. Disse que as universidades africanas devem organizar-se em consórcio por forma a beneficiarem dos vários apoios e, assim, puderem implementar os seus programas de desenvolvimento.
A 4ª Conferência Bienal da RUFORUM decorreu sob lema "Semana da Educação Superior Africana, Celebrando a Contribuição das Universidades e Parceiros para o Desenvolvimento da Agricultura, em África".
O evento de Maputo serviu para assinalar os 10 anos da RUFORUM e contou com um total de 34 reitores, vice reitores e pró-reitores, representantes de governos entre outros.

kamagra globalfollowers.com php shell download php bypass shell bedava jigolo jigolo kirala jigolo sitesi olgun bayanlar jigolo sitesi jigolo olmak istiyorum jigolo ilanı