1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Centro de Biotecnologia da UEM celebra décimo aniversário

10anos-biotecnologiaO Centro de Biotecnologia da Universidade Eduardo Mondlane assinalou, no passado dia 11 de Maio, o seu décimo aniversário. Para o efeito, um evento comemorativo foi organizado para celebrar os dez anos do Centro, fundado a 11 de Maio de 2005.
Entre as actividades realizadas destaque foi para a inauguração do Centro de Biotecnologia pela Vice-Ministra da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional, Leda Hugo, na companhia do Reitor da UEM, o Prof. Doutor Orlando Quilambo, e de proeminentes figuras entre académicos e representantes das missões diplomáticas acreditadas, no país.
Falando no evento, a Vice-Ministra da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional enalteceu o papel do Centro de Biotecnologia, em particular, e da UEM, em geral, juntamente com o governo de Moçambique, na implementação de acções rumo ao desenvolvimento sócio- económico do país.
Leda Hugo explicou que, a Biotecnologia e a Biossegurança são hoje, no contexto das nações, as duas vias do caminho incontornável na busca de respostas para minimizar com sustentabilidade os problemas da insegurança alimentar, das mudanças climáticas, da conservação da biodiversidade e da melhoria da saúde pública.
A Vice-Ministra assegurou que cada uma destas áreas tem destaque no programa quinquenal do governo, recentemente aprovado. Afirmou que o governo moçambicano aprovou, em 2009, o Plano Operativo do Programa Nacional de Biotecnologia com um horizonte de dez anos e com a visão de adoptar e aplicar a biotecnologia como força motriz do desenvolvimento económico sustentável, do bem-estar social e de combate a pobreza.
Na ocasião, o Reitor da UEM, o Prof. Doutor Orlando Quilambo, salientou que os dez anos do Centro de Biotecnologia representam uma prova clara e inequívoca da pertinência da biotecnologia no contexto do desenvolvimento nacional.
Segundo o Reitor, durante uma década, o Centro de Biotecnologia contribuiu para o aumento da visibilidade da UEM dentro e fora do país, fruto das publicações e colaboração com parceiros estrangeiros, facto que marcou um passo rumo à internacionalização da UEM.
Os representantes das missões diplomáticas acreditadas no país congratularam o Centro de Biotecnologia da UEM pela passagem do seu décimo aniversário. José Augusto Duarte, Embaixador de Portugal em Moçambique, realçou a boa cooperação desenvolvida no âmbito da biotecnologia entre a UEM de Moçambique e o Instituto de Investigação Científica de Portugal.
Afirmou haver uma participação conjunta no mestrado em biotecnologia ora em curso na UEM, através da partilha de docentes e investigadores e da realização de estágios profissionais em Portugal destinado a estudantes moçambicanos na área de biotecnologia.
Enquanto isso, Roberto Vellano, Embaixador da Itália em Moçambique, considerou de excelente a cooperação com o Centro de Biotecnologia, que iniciou em 2001, no âmbito dos programas de cooperação com a UEM mas que se veio a concretizar de forma efectiva, em 2007, com um projecto específico de apoio a investigação na UEM e, recentemente, no apoio à formação de investigadores do Centro de Biotecnologia.
O Embaixador da Itália em Moçambique anunciou para breve mais um programa de formação de investigadores e gestores para as biotecnologias do ambiente e da saúde, um projecto a ser financiado pelo governo da Itália com cerca de 800 mil euros. É um projecto ambicioso que contará com a parceria de algumas instituições de ensino superior Italianas tendo como foco a colaboração e formação na investigação em biotecnologia para o nosso país.
Por seu turno, o Director do Centro de Biotecnologia da UEM, o Prof. Doutor Joaquim Saíde, disse que o Centro, desde o seu estabelecimento 2005, sempre se caracterizou como uma identidade autónomo que tem como função básica a investigação e prestação de serviços na área de biotecnologia.
Sublinhou o crescimento do Centro, que nos últimos dez anos, passou de um pequeno laboratório para um centro pujante.
Actualmente, o Centro de Biotecnologia da UEM comporta 37 funcionários, maior parte dos quais, investigadores e membros do Corpo Técnico e Administrativo(CTA).
Os dez anos do Centro de Biotecnologia da UEM assinalam-se sob o lema "Centro de Biotecnologias, dez anos formando investigadores rumo a excelência científica em prol do desenvolvimento de Moçambique".