1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

UEM assinala semana comemorativa da Biodiversidade

biodiversidadeA UEM, através da Faculdade de Ciências, assinala de 18 a 22 de Maio, a semana da Biodiversidade. Com efeito, alguns eventos foram programados com vista a realçar a efeméride. 

A semana da Biodiversidade arrancou com a comemoração do dia Internacional do Fascínio das Plantas assinalado ontem, 18 de Maio. O dia serviu de momento de reflexão sobre a necessidade de se despertar para a importância das plantas e de outros recursos, sua contribuição para a vida e para o bem-estar da humanidade.
Diversas individualidades entre académicos, dirigentes, diplomatas acreditados no país e outros juntaram-se na UEM para debater sobre a necessidade do uso sustentável dos recursos e conservação do meio ambiente.
A Vice-Reitora académica da UEM, a Profª. Doutora Ana Mondjana, afirmou que o fascínio das plantas reside no facto de que a partir de uma pequena semente plantada no solo poderem surgir muitas vidas onde o verde é predominante, que vão de pequenas ervas a árvores de grande porte, de flores ornamentais, que todos os animais e os homens precisam para a sua sobrevivência.
Segundo a Vice-Reitora, em 2012, foi introduzido no continente europeu o dia Internacional do Fascínio das Plantas com a finalidade de incentivar as pessoas a pensar sobre as plantas, a importância do seu estudo na melhoria da agricultura e na produção sustentável de alimentos. Mas foi em 2013 que a iniciativa ganhou dimensão internacional tendo, desde então, um carácter bienal.
De acordo com a Profª. Doutora Ana Mondjana, a UEM regozija-se por ter aderido à iniciativa na qualidade de coordenador nacional, através do Departamento de Ciências Biológicas da Faculdade de Ciências e ter organizado a primeira celebração do dia internacional do Fascínio das Plantas em Moçambique, em 2013.
"Comemorar a semana da biodiversidade é para a UEM motivo de satisfação e de responsabilidade, pois, a Universidade como instituição focal e coordenadora da iniciativa ‘fascínio das plantas’ sente a responsabilidade de acolher e divulgar este tipo de iniciativas e replicar as actividades noutras instituições ao longo do país", disse.
Por seu turno, a representante do Ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional, Drª Sandra Brito, frisou que a biodiversidade constitui um dos pilares do desenvolvimento sustentável oferecendo uma vasta gama de bens e utilidades às comunidades rurais e urbanas com uma garantia de oxigênio, abrigo, matéria-prima para a indústria e garante a segurança alimentar.
Acrescentou que a biodiversidade mantém um ambiente saudável para todos os habitantes do planeta terra, cria a interação entre várias espécies vivas, mantém as fontes de água e fertilidade do solo, bem como protege os solos contra a erosão.
A semana da biodiversidade na UEM decorre sob lema “Ciências da Vida em Prol do Desenvolvimento Sustentável". Segundo a Directora da Faculdade de Ciências da UEM, a Profª. Doutora Amália Uamusse, ao adoptar-se este lema pretende-se advogar por caminhos de desenvolvimento científico, tecnológico, económico e social do país, que devem ser seguros e sustentáveis sob ponto de vista ambiental.
Uamusse disse, por outro lado, que com a iniciativa pretende-se ajudar a fomentar a criação de uma cultura científica global que permita que todos se beneficiem dos avanços das ciências e de suas aplicações para o desenvolvimento sustentável.
A semana comemorativa da biodiversidade na UEM inclui ainda visitas às exposições e aos ateliers do Programa Ciências e Progresso. Pelo menos 8 escolas secundárias da cidade de Maputo tomam parte do evento.

.